quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Entrevista Agosto/2011

| CONFISSÕES DE UM FÃ |
Com...




- Como, quando e por que você virou fã de Michael Jackson?

Sou fã de Michael Jackson desde criança. Levando-se em conta que nasci no mesmo ano que ele, dá para se ter uma ideia de como foi impactante para mim. Uma menina do interior do estado de SP, aonde os discos (vinil) demoravam a chegar e como ansiava para que isso acontecesse logo, de maneira que pudesse me deliciar com sua voz maravilhosa. Impossível não se tornar sua fã! Cresci ouvindo e dançando suas músicas. Depois, na adolescência, todo domingo, assistia o Fantástico, a fim de ver seus vídeos. Quando adquiri outras responsabilidades, como faculdade, casamento, trabalho, filhas, passei a acompanhá-lo meio de longe, por falta de tempo mesmo. Com o passar dos anos, minhas filhas, uma na puberdade e outra ainda criança, “descobriram” Michael Jackson. Nessa época, minha alegria foi total, porque os desenhos e filmes que eu assistia junto com elas, deram lugar aos vídeos de Michael! Depois que ele se foi, passei a conhecê-lo melhor, como pessoa, ser humano mesmo. Porque quando vivo, eu tinha conhecimento mais do artista, de sua música... Não me preocupava muito com sua vida pessoal! Após sua morte, conhecendo o ser humano maravilhoso que era, meu amor por ele foi aumentando cada vez mais! Hoje sou muito mais fã do que quando ele era vivo! Ele está presente em minha vida diariamente, o que não acontecia antes!


- Na sua opinião, em que aspectos a falta de infância interferiu na vida adulta do Rei do Pop?

Na minha opinião, a falta de infância foi mais dolorida na fase da puberdade e adolescência, porque, como ele passou sua infância praticamente só trabalhando, mesmo que gostasse de tudo aquilo, ele sentiu falta do que toda criança normalmente vive. Tinha praticamente somente seus irmãos como amigos e talvez tenha sido isso que contribuiu para que ele se transformasse em uma pessoa muito tímida, principalmente quando adolescente. Costumo sempre pensar no lado bom das coisas. Por isso, na fase adulta, vejo de uma maneira mais positiva, porque ele foi um ótimo pai. Após o segundo julgamento, viveu em função de seus filhos e conseguiu perdoar Joe! Tudo que ele sofreu na infância, o fez forte quando adulto!


- Onde estava e como você reagiu ao saber da morte do astro, em 25/06?

No dia em que Michael morreu, tinha acabado de chegar de uma reunião, porque estávamos em greve, como sempre acontece nessa época do ano! Peguei algo para lanchar, liguei a TV, fui bipando os canais, quando algo me chamou a atenção... choquei com o que li no rodapé e com as cenas! Fiquei paralisada! Não acreditava que pudesse ser real! Não saí mais da frente da TV. Quando Jermaine apareceu, tive um aperto, sentindo que a notícia era verdadeira! Foi muito triste para mim!


- Qual a sua opinião sobre a teoria 'believe'?

Eu não pertenço a essa categoria de fãs, porque acredito que ele se foi mesmo! Ele morreu. Infelizmente! Na minha opinião, Michael jamais simularia sua morte, principalmente levando-se em conta a pessoa especial que era. Nunca faria algo desse tipo, causando tanto sofrimento, principalmente a seus filhos! Mas respeito os que são!


- Qual a biografia de Michael que você mais gostou? Conte-nos um pouco sobre ela.

Das biografias que li sobre ele, a que mais gostei foi “A magia e a loucura” de J. Randy Taraborrelli. O autor narra muitas passagens da época dos J5, que não tinha conhecimento. Li e reli. Quando Michael morreu, foi lançada a edição atualizada, quando li somente a parte final. Taraborrelli diz que era amigo de Mike desde a juventude, mas não tenho tanta certeza sobre isso, porque há muitas passagens no livro em que se ele fosse amigo mesmo, não teria escrito, ainda mais sabendo que Michael não autorizou essa biografia. É um livro para se ler e sentir a “Magia” de Michael, e a “Loucura” de Taraborrelli. Mas no geral, gostei do livro, sempre dou uma olhadinha e aconselho todo fã a ler e tentar separar a realidade da ficção que o autor apresenta!


- Como você acha que artistas iguais a James Brown, Jackie Wilson, Fred Astaire e Sammy Davis Jr. influenciaram a carreira de MJ?

Influenciaram muito, principalmente na dança, na presença de palco, na maneira de contagiar a platéia, em que todos eles eram experts. Michael era uma criança e enquanto seus irmãos ficavam se divertindo durante os intervalos dos shows, ele ficava na coxia, observando os passos de James Brown, Jackie Wilson para depois treinar em casa. Sammy Davis Jr foi um exemplo de persistência e coragem, pois abriu as portas para que outros artistas negros fossem contratados. Michael se espelhou em sua coragem, pois ele, um artista negro, não se intimidou perante o preconceito racial muito mais presente naquela época! Um pouco antes de Sammy Davis Jr falecer, Michael cantou uma música (You Were There), no show em sua homenagem, que dizia assim: “I am here, because you were there”... Michael estava ali, porque ele esteve lá, no passado. Foi muito lindo! Todos os três faziam o giro, que acabou sendo a marca registrada de Michael. O movimento de subir na ponta dos dedos dos pés, como em Billie Jean, ele viu Fred Astaire usar em um de seus filmes e não se intimidou em usá-lo também!


- A separação de Quincy Jones e Michael foi positiva ou negativa?

Penso que foi positiva, porque Michael possuía um feeling e assim como percebeu que teria que se libertar de Joe, também viu que teria que ousar e fazer algo diferente! Basta ver Dangerous, que é um álbum maravilhoso, sem desmerecer logicamente Off The Wall, que considero um clássico, além de Thriller e Bad.


- A apresentação no 'Motown 25' ficou na memória de todos os fãs, afinal, foi nela que o Rei do Pop apresentou o seu primeiro Moonwalk! O que você sente ao vê-la?

Essa apresentação me deixa muito emocionada, em êxtase! Foi um momento mágico! Até hoje, quando assisto, sorrio o tempo todo, como uma criança! Fico boba!


- Neverland: um sonho ou um pesadelo?

Neverland foi um sonho, não só para Michael. Ele vislumbrou um lugar, em que pudesse resgatar um pouco de sua infância e ao mesmo tempo proporcionar as pessoinhas que iam lá, crianças doentes, um pouco de tudo o que ele tinha em abundância! Toda a parte física, os brinquedos. Mas o mais importante que vejo, foi a atenção repleta de carinho que ele proporcionou a todos que lá foram! Como disse, ele doou o que tinha em abundância – AMOR!


- Para finalizar, deixe uma mensagem para Michael.

Agora a parte mais difícil. Uma vez aqui mesmo no Blog, deixei algo em branco em um de meus comentários, dizendo que era só para ele... vocês se lembram? Mas aí vai.

Michael, o que posso dizer de alguém a quem amo de paixão e que foi meu companheiro em uma fase da minha vida em que estava muito sozinha? Foi justamente por causa dessa solidão, que tive o tempo necessário para te conhecer melhor! Quanto mais lia a seu respeito, mais me apaixonava! Através de você Michael, fiz várias amizades, fãs seus, assim como eu, e isso tudo, dissipou a solidão. Não me sentia só, apesar de estar só eu e Deus! Quando comecei a te conhecer melhor Michael, foi justamente quando você já não se encontrava mais entre nós! Descobri o ser humano maravilhoso que você foi! Conhecia o artista! Sua música e dança mágicas! Mas o ser humano... só depois descobri! Eu amo você Michael! Cada vez mais!!!

#--------#--------#--------#-------#--------#



Obrigado pela entrevista, Zú!
O próximo entrevistado será escolhido em breve...


© 2010 – MJJ FC – Os direitos autorais do texto pertencem só e exclusivamente a seu autor. É unicamente dever do autor garantir a integridade do mesmo.

16 comentários:

  1. Minha fofa Zú...
    Que entrevista maravilhosa!!! Confesso que fiquei arrepiada com o amor que sente por Michael e que soube descrever tão bem, como também fiquei impressionada com o conhecimento que tem sobre sua carreira. Que fofo é nosso Michael , né miga??Amor puro!

    “É um livro para se ler e sentir a “Magia” de Michael, e a “Loucura” de Taraborrelli. Mas no geral, gostei do livro, sempre dou uma olhadinha e aconselho todo fã a ler e tentar separar a realidade da ficção que o autor apresenta!”
    Assino em baixo, fofa!! Falou com todas as letras!!

    Beijão minha linda fofa Zú...adorei te conhecer um bocadinho mais! ;)

    ResponderExcluir
  2. Pôxa Zú, você nasceu com o Rei! Pode se dizer que cresceram juntos, cada um na sua cidade... mas juntos. Enquanto ele despertava como ídolo, você o acompanhava como fã. E que fã!
    Gostei muito da sua entrevista. Agora, te conheço melhor e me sinto honrado de tê-la como amiga.
    Parabéns Felipe, por mais um sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua entrevista Zú. Você é uma grande fã.

    ResponderExcluir
  4. Miga Zú como são emocionantes as suas palavras!!!! Amei entrar um pouco na sua intimidade. Aprendi um pouquinho mais sobre o Mike.
    E sua mensagem então, foi muito calorosa!
    Gosto muito de você, viu?
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Nossa, levei um susto quando entrei aqui agora pouco, como sempre faço todas as noites, e vi minha entrevista já postada!

    Felipe é rápido hein? Te agradeço Fê!

    Fiquei feliz que vocês gostaram...

    Maíra querida, arrepiou é?
    Esse homem nos deixa mesmo assim!!!
    Quanto ao conhecimento linda, como disse na mensagem final, eu li muito sobre ele.
    Até hoje, leio muito! Bj

    Guto, eu nasci em janeiro e Mike em agosto.
    Então é bem isso aí mesmo!
    Quando menina, achava Michael o menininho mais lindo do mundo!
    Sou veia cara... mas só na idade viu?
    Porque me sinto muito nova ainda! Bj

    Bel, tenho certeza que você também é uma grande fã de Michael.
    O que conta é o AMOR que sentimos por ele e não o conhecimento que temos! Bj

    Babi, que bom que gostou e aprendeu um pouquinho mais sobre nosso fofo!
    Também gosto de você linda. Bj

    Amo TODOS vocês e fiquei muito feliz por Felipe nos dar essa oportunidade de falarmos um pouquinho de nós mesmos, e assim nos conhecermos melhor!
    Afinal, estamos juntos há um ano não é mesmo?

    Quem será o próximo hein?

    MJ 4ever
    I love MJ

    ResponderExcluir
  6. "Sou veia cara... mas só na idade viu?
    Porque me sinto muito nova ainda! Bj"

    Que história é essa de "veia"? Isso não existe pra mim, Zú. A idade não diz nada, quando a cabeça é boa. Só comentei que você nasceu no mesmo ano do Rei. Talvez não me tenha feito entender.

    ResponderExcluir
  7. Guto, é lógico que não ligo prá DNA... (data de nascimento antiga) kkkkk
    Esquece isso cara!!!
    Eu entendi sim querido!!!
    Bj

    ResponderExcluir
  8. Acho que entendi mal... melhor assim.
    Vou lá mudar a carinha, viu?
    Bj grande!

    ResponderExcluir
  9. Ah, como gostei de ler essa entrevista da Zú. Na minha cabeça fiz uma historinha, à proporção que ia lendo... Uma relação maravilhosa, uma espécie de "concubinato" (deu pra entender?), os dois crescendo juntos, em todos os sentidos. Ele se tornando o Rei e ela aplaudindo. Lindo!
    Bom te conhecer, miga.

    ResponderExcluir
  10. Já vi Guto!
    É isso aí mesmo... internet tem dessas coisas, como já disse lá no chat!

    Dri, olha só a intimidade!!!
    Adorei seu coment...
    Bj

    ResponderExcluir
  11. "É um livro para se ler e sentir a “Magia” de Michael, e a “Loucura” de Taraborrelli."

    kkk Às vezes passa essa impressão mesmo - ele dá uma viajada.

    "Porque quando vivo, eu tinha conhecimento mais do artista, de sua música... Não me preocupava muito com sua vida pessoal!"

    Quando ele morreu passamos a saber tudo dele, passamos a nos interessar por tudo, do passado ao presente.

    "Um pouco antes de Sammy Davis Jr falecer, Michael cantou uma música (You Were There), no show em sua homenagem, que dizia assim: “I am here, because you were there”... Michael estava ali, porque ele esteve lá, no passado. Foi muito lindo!"

    Muito lindo mesmo! Vejo a influência que esses artistas exerceram na carreira de Michael, também como uma homenagem sua a eles - tipo assim: ele aprendeu para homenageá-los, para perpetuá-los entende?

    Amei a sua entrevista Zú. Gostei dela toda. Obrigada por você ter aberto seu coração para nós.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Uia!
    Não conhecia esse Blog...
    Mas estou aqui também!

    Amei demais conhecer a sua história Zu...
    Parabéns por esse amor que constrói e que que edifica em nós alicerces firmes de amor, amizade e respeito.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  13. Serela, é verdade.
    Mike fez lindas homenagens a todos eles!
    Essa ao Sammy Davis Jr eu ADORO!
    Ele compôs a música, é linda!
    Fico sem jeito ... bj

    Vi... você aqui!
    Bem vinda linda!
    Volte sempre!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Ótima entrevista, Zú! :)

    Bem vinda, Soninha!

    O próximo entrevistado será escolhido em breve, como diz a postagem... :P

    ResponderExcluir
  15. " Vejo a influência que esses artistas exerceram na carreira de Michael, também como uma homenagem sua a eles - tipo assim: ele aprendeu para homenageá-los, para perpetuá-los entende?"

    Muito bem colocado, Serela, concordo plenamente. Michael copiava os melhores passos de seus ídolos, aprimorava-os e, dessa forma, perpetuava esses artistas. Foi assim que ele os homenageou, ao longo dos 45 anos de reinado.

    ResponderExcluir
  16. Feliz que você gostou Felipe!
    Aproveito para te agradecer!
    Obrigada viu?
    Seu maravilhoso Blog, que seguimos desde o comecinho, e que você se dedica com tanto esmero, está nos permitindo, através desse tópico, nos conhecermos uns aos outros e assim fortalecer nossos laços de amizade em torno do nosso querido!
    Isso é muito bom!!!
    Mais uma vez, obrigada!
    Bj

    MJ4ever
    I love MJ

    ResponderExcluir