terça-feira, 24 de maio de 2011

Caso Gavin Arvizo

Gavin Arvizo poderia ser apenas mais uma das milhares de crianças que Michael Jackson, generosamente, ajudou. Aos 10 anos, ele foi diagnosticado com um tumor canceroso de 4 quilos no rim, que precisou ser retirado, juntamente com a vesícula. Michael pagou seus remédios e caros tratamentos. Em pouco tempo, Gavin e toda a família - sua mãe, seu irmão e sua irmã - já estavam hospedados em Neverland. Até aí, nada muito surpreendente. Diversas crianças doentes já haviam sido ajudadas pelo Rei do Pop. O único problema é que a família Arvizo estava definitivamente decidida a destruir o pedaço de felicidade que ainda restava em Michael Jackson - e faturar o máximo possível com isso!

Parece que a fita voltou. Sua ligação 'paterna' com Gavin Arvizo era idêntica a ligação com Jordie Chandler, que lhe causou tanto sofrimento. Estava tudo acontecendo exatamente como aconteceu em 1993. Dessa vez, porém, os resultados da inocência - e até certa ingenuidade - de Michael foram, de longe, piores. Nada foi resolvido com pagamentos, como da primeira vez. Agora, o caso parou no tribunal!

Michael Jackson era realmente um pote de ouro. Janet Arvizo (a mãe) se aproveitou o quanto pôde do dinheiro. Tudo que pediam, eles conseguiam. Presentes, brinquedos, viagens... pura mordomia. Mas Janet sabia que toda essa boa-vida não duraria para sempre, e foi logo esquematizando um plano para não sair de mãos abanando.

Em síntese, todo o inferno começou com o documentário 'Living With Michael Jackson', de Martin Bashir. Nele, Michael é retratado como um bizarro louco que leva crianças para a cama e vive isoladamente com seus filhos num rancho de mais de 2.000 acres. A cena mais polêmica foi a de MJ de mãos dadas com Gavin, contando como eram suas noites em Neverland: um dormia no chão, num saco de dormir, e o outro na cama. O Rei do Pop permitiu que Bashir seguisse seus passos durante 8 meses, o acompanhando aonde fosse. A intenção era melhorar sua imagem pública. Porém, não foi um golpe muito esperto. O quadro acabou se revertendo e a imagem de Michael Jackson ficou ainda mais arrasada.

Em consequência do documentário, oficiais do bem-estar infantil começaram a investigar o relacionamento de Michael com Gavin. Mas nada foi adiante, porque o garoto negou qualquer envolvimento inadequado que supostamente teria ocorrido. Nessa época, a família Arvizo ganhou diversas oportunidades para acusar Michael e divulgar esses 'abusos', mas não o fez. Muito pelo contrário! Eles apareceram em filmagens e gravações enchendo o Rei do Pop de elogios.

"Um verdadeiro homem de família. É um homem ideal e eu o amo com todo o meu coração. Ele abriu seus braços. Assegurou-se de que meus filhos estivessem seguros e felizes, uma felicidade que nunca tiveram", disse Janet no 'documentário resposta' que Michael Jackson fez para Martin Bashir (The Footage You Were Never Meant to See / A fita que não era para você ver). Fato é que toda a família tratava o Rei do Pop como um pai, e jurava de pés juntos que nada de sexual estava acontecendo entre eles.

Porém, do nada, sem nenhum motivo aparente, toda a família Arvizo voltou-se contra Michael Jackson e espalhou histórias sobre os supostos abusos sexuais. Finalmente, o Rei do Pop começa a afastar-se de Gavin. Janet, então, dá início ao seu 'plano diabólico'. Entra em contato com diversos advogados e submete seu filho a sessões com psicológos.

Algo muito estranho havia acontecido. As declarações de Gavin Arvizo, seu irmão e sua irmã estavam completamente diferentes! Falavam o contrário de tudo que já tinham dito. Disseram ao psicólogo que Gavin havia sido abusado sexualmente, que teriam ingerido bebidas alcoólicas e que foram obrigados a falar, anteriormente, que Michael era como um 'pai'. Tudo mudou de uma forma tão absurda que, quando se deu conta, o Rei do Pop já estava como réu em um tribunal se defendendo de 10 acusações, entre elas extorsão, abuso sexual e cárcere privado.

Em Novembro de 2003, a polícia conseguiu uma ordem judicial para fazer buscas em Neverland. No mesmo mês, Michael Jacksn foi preso e solto após pagar uma fiança de 3 milhões de dólares. Mais tarde, em uma entrevista a Ed Bradley, do programa 60 Minutes, relatou ter sido agredido física e mentalmente na prisão. Disse que os policiais machucaram seus braços com as algemas e o prenderam num banheiro cheio de fezes por cerca de 45 minutos, enquanto debochavam: 'O cheiro aí está bom?'.

"Ambição, dinheiro. Em algum lugar, a ambição entrou em alguém. Eu não posso dizer com certeza, mas tem a ver com dinheiro. 'É Michael Jackson, olha o que temos aqui, vamos conseguir dinheiro com isso'. É exatamente o que aconteceu. [...] Os pais têm poder sobre as crianças. Elas sentem que têm de fazer o que os pais dizem. Mas o dinheiro é a raiz de todo o mal, o amor pelo dinheiro é a raiz de todo o mal. Essa era uma criança doce, e vê-lo mudar assim... Esse não é ele. Eu conheço o coração dele", disse Michael.

Esse não foi o primeiro caso judicial em que a família Arvizo estava envolvida. Em 1998, eles foram detidos ao furtar a loja californiana J.C. Penney. Mas Janet fez um 'barraco' e a queixa foi retirada. Os Arvizo, então, alegaram que teriam sido espancados pelos seguranças.

"Nas mais de 200 páginas de documentos relativos ao caso, surge um quadro inquietador em relação à matriarca da famĺia. O psiquiatra contratado pela J.C. Penney para avaliar Janet Ventura Arvizo rotulou-a de 'esquizofrênica' e 'delirante'. Segundo o médico, 'ela sofria por ser uma ninguém'", escreveu o biógrafo J. Randy Taraborelli em 'Michael Jackson - A Magia e a Loucura'.

Alguns anos depois, Janet volta a processar a J.C. Penney, dessa vez por assédio sexual. Os seguranças teriam 'acariciado' seus seios. O psiquiatra da loja alegou que ela treinava os filhos para que a ajudassem nos golpes. A família acabou lucrando 137 mil dólares com tudo isso.

O julgamento do Rei do Pop só começou no início de 2005, tendo como:

Promotor - Thomas Sneddon
Advogado de defesa - Thomas Mesereau
Juiz - Rodney Melville

Foi um verdadeiro inferno para Michael. Segundo muitos, ele estava 'morrendo aos poucos'. Em certos momentos, parecia extremamente frágil. Apesar de tentar passar uma imagem forte, tranquila e confiante, todos sabiam que estava se corroendo por dentro. Chegou no seu limite. Era sofrimento demais para alguém que sempre procurou fazer o bem às pessoas.

Muitos dias se passaram. Dolorosos dias. Diversas testemunhas depuseram. Algumas, mentirosas. As declarações dos Arvizo eram contraditórias. A cada dia, contavam histórias diferentes. Estavam desesperados por provas consistentes contra Michael, mas não conseguiram.

Durante as audiências, histórias contadas pela acusação foram desmentidas. Uma aeromoça de um voo que Jackson compartilhou com Gavin em 2003 relatou que em nenhum momento ele deu bebidas alcoólicas ou teve condutas impróprias com o menor. Muitas testemunhas declararam que Arvizo era rude e esnobe. Michael jamais mostrou pornografias a nenhuma criança (apesar de admitir ter material pornô - hetero - escondido em Neverland), mas o garoto e seu irmão tinham contato com materiais do tipo por vontade própria, sem conhecimento ou consentimento do astro. Também bebiam às escondidas. Eles realmente fizeram uma 'farra' em Neveland, e Michael nem imaginava o que estava acontecendo por lá.

Tanto a defesa quanto a promotoria tiveram seus altos e baixos, mas a verdade prevaleceu. Em 13 de junho de 2005, Michael Joseph Jackson foi declarado inocente. Fãs vibravam desesperadamente enquanto era anunciado: "Nós, do júri, declaramos o réu inocente de todas as acusações". Foi um dia de glória para o Rei do Pop. Apesar do grande desgaste emocional que ele sofreu, a justiça foi feita e a família Arvizo, definitivamente, saiu de mãos abanando. E, agora, não teriam como contar com a ajuda de Michael. Pobres almas.



© 2010/2011 – MJJ FC – Os direitos autorais do texto pertencem só e exclusivamente a seu autor. É unicamente dever do autor garantir a integridade do mesmo.

10 comentários:

  1. Diante dessa vasta explanação, fica óbvio que a família Arvizo quis, sim, dar o golpe. E conseguiu! Depois de extorquir o astro e levá-lo a um tribunal, fazendo-o passar pelos constrangimentos que passou, mesmo que ele não tenha sido condenado, o sofrimento foi insuportável! Não foi à tôa que procurou refúgio bem longe.
    Agora, que família essa, hein?! Receber tanto e se comportar de forma tão baixa, tão interesseira.
    Depois do que passou com J Chandler, o Rei, jamais, deveria ter se envolvido novamente com esse garoto e a família dele. Era para ter aprendido a lição.
    Quatro anos depois ele morreria... Esses baques o fizeram sucumbir mais cedo, com certeza. Que pena... E os Chandler, os Arvizo, estão aí!

    Felipe, sua postagem foi excepcional! Se alguém tinha alguma dúvida, desse caso, tirou com ela. Parabéns e obrigado por suas informações, cara.

    MJ Forever!

    ResponderExcluir
  2. Felipe, amei o post!
    A maioria dos fãs de Michael sabe de todas as verdades.
    Sabemos quem foi realmente a vítima. Em nós fãs não há dúvidas quanto a inocência de Michael, mas infelizmente, muitas pessoas ainda desconhecem essas verdades.

    A trajetória de vida do nosso Michael mostrou com muita clareza a falta de amor, de atenção, de empatia, de reciprocidade, de gratidão, de respeito entre os humanos. Mostrou do que pessoas sem caráter são capazes de fazer por ambição, por dinheiro. Mostrou também como as pessoas são facilmente manipuláveis...basta uma pessoa inescrupulosa, ambiciosa... totalmente sem caráter, inventar uma acusação, criar um boato contra alguém em evidência, (tanto o acusador quanto a mídia) pronto...a maioria já passa a julga-lo e condena-lo sem prova alguma.
    Como puderam fazer essa crueldade com Michael?????
    E o pior é que até hoje há pessoas mal informadas, ignorantes, manipuláveis ou até mesmo maldosas...que ainda duvidam ou querem levantar dúvidas sobre a inocência de Michael...debochando, criticando, julgando e condenando-o com o teor de seus próprios conceitos purulentos...com o odor de seu próprio interior.
    “As pessoas julgam as outras por si mesmas.”

    Michael sempre foi a vítima, e quando foi julgado e inocentado pela Justiça Americana, ficou mais do que provado sua inocência. Fizeram uma varredura até desumana em Michael atrás de provas que nunca existiram.
    Na minha opinião, após a morte de Michael onde todas suas verdades vieram à tona...somente as pessoas não esclarecidas ou seja, ignorantes, pessoas manipuláveis...e pessoas maldosas que ainda insinuam ou duvidam de sua inocência.

    Adorei a postagem Felipe...Nós fãs de Michael temos que insistentemente evidenciar toda essa atrocidade, toda essa manipulação nojenta e desumana que essas duas famílias usaram para se enriquecerem de um modo fácil, sem a menor sensibilidade que todo ser humano deveria possuir... Temos que continuar mostrando a inocência de Michael, porque essa nobre atitude a mídia é incapaz de ter. Deveriam mostrar na tv toda a inocência de Michael e toda a sujeira e crueldade que essas pessoas fizeram com ele, com a mesma insistência que mostraram as falsas acusações, com a mesma obstinação que tiveram para denegrir sua imagem e abafar suas verdades...mas com certeza isso jamais acontecerá.

    A justiça aqui na terra foi feita...Michael foi inocentado.
    Agora espero confiante pela justiça Divina, que já se mostrou e continuará implacável com toda certeza.

    “ O mundo não estava preparado para receber Michael.”
    E nem Michael estava preparado para viver num mundo tão podre, onde a ambição por dinheiro faz do ser humano um monstro.

    Bjsss à todos...amo vcs!!
    Michael...I love you more...L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  3. Todos aqui já devem ter visto esse vídeo, mas como esse jornalista totalmente sem ética tb fez parte de toda essa crueldade que fizeram com Michael, achei que seria bom deixar aqui registrado.
    Martin Bashir confessa que mentiu sobre Michael Jackson
    http://www.youtube.com/watch?v=0pHwD1HFzWA

    ...................

    Gostaria também de compartilhar com vcs o comentário inteligente e profissional dessa pessoa de mente aberta e visão justa... e que não é fã de Michael.

    http://www.dogzsongs.com/Michael%20Jackson%20processo.htm

    (é longo...mas vale à pena ser lido)

    Michael meu fofo...I love you more...L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  4. Os casos Chandler e Arvizo x MJ são idênticos. O agravante seria Michael, no segundo, já estar "escaldado" e não levar em consideração, o fato (concordo com você, Guto). Mas, atribuo isso à ingenuidade, sempre presente no comportamento do astro, quando se trata de relacionamentos. É impressionente a pureza de sentimentos de Michael Jackson, nessa área de sua vida.

    Mas, não estou aqui para julgá-lo, e sim para lamentar esses dissabores que essas duas amizades o fizeram passar. Quanto Michael sofreu! Fico imaginando seu coração como doeu de decepção. Ele foi traido na confiança que depositou nessas pessoas. Abriu sua intimidade, a privacidade da sua casa, para receber pessoas inescrupulosas, cheias de interesse. E essas pessoas entravam de cabeça, sem nenhuma cerimônia, para se aproveitar de sua boa vontade.

    Fico pensando que, somente uma pessoa extremamente carente, pode entrar numa dessa, sem medo das consequências. Talvez, somente nesses momentos, ele se sentisse como um ser humano, igual a qualquer um.

    Seria bom que todos, fãs ou não, tivessem acesso e se interessassem em saber como é o verdadeiro Michael Jackson. Que ele não é esse ser desprezível que foi pintado pela mídia, ao longo de todos esses anos.

    Graças a Deus, depois de sua morte, sua outra face está sendo retratada. A própria mídia, mesmo que timidamente, está se encarregando de mostrar isso, o que me dá um certo alívio, pois é muito desagradável ficar ouvindo calúnias e ter que rebatê-las, sempre.

    Michael morreu e essas pessoas, pelo jeito, devem estar se corroendo de remorso. Um já se matou. Essa mulher, J Arvizo, deve ser mesmo uma louca má, péssimo exemplo para os filhos. Tomara que, mesmo com tudo isso, eles tenham assimilado o que Michael ensinou: amor.

    Michael Jackson, eterno...

    ResponderExcluir
  5. Mike sempre foi muito carente por isso se dedicava totalmente aos amigos.
    Ele ficou com muita raiva desses dois meninos. Não queria nem ouvir falar deles.
    Mas também ele sofreu muito.
    Tomara que agora ele não esteja sofrendo mais.

    L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  6. Odeio essa foto da postagem e tudo que se relaciona aquele documentário do maldito Martin Bashir. Esse garoto e toda a sua família só fizeram explorar o Michael. Não duvido nada que ele tenha encostado a cabeça no ombro e dado a mão ao Michael para prejudicá-lo. Quem sabe já estava tudo planejado? Porque tudo que foi mostrado causou muito transtorno.

    Depois de tanto sofrimento ele finalmente ouviu: "Nós, do júri, declaramos o réu inocente de todas as acusações". Olha, ele estava tão dolorido que não pareceu ter assimilado o conteúdo da frase. Mas finalmente ele estava livre!

    Pobres almas, Felipe? A consciência deles deve estar doendo por terem sido ingratos com uma pessoa que só fez o bem. Pessoas mal agradecidas. Acho que essa decepção apressou a morte dele.

    Descanse em paz, Michael!!!!

    ResponderExcluir
  7. Como disse no chat, teria dificuldade em ler esse post!
    Por tudo que Michael sofreu, até hoje, quando vejo algo sobre o assunto, fico muito mal!

    Michael foi uma pessoa singular!
    Ser humano maravilhoso e que a maioria das pessoas, principalmente os que não eram seus fãs, só veio conhecer verdadeiramente, após sua partida!

    Quanto as famílias, nem vou comentar nada, primeiro, porque aqui já foi dito tudo!
    Segundo, são seres tão desprezíveis, que não se tem mais o que dizer! Não merecem que eu gaste o meu tempo...

    Me enganei, não foi difícil ler o post, muito pelo contrário.
    Como sempre, Felipe escreveu muito bem!
    Parabéns mais uma vez cara!

    MJ 4ever
    I love MJ

    ResponderExcluir
  8. É mesmo Zú, nem vale à pena comentar sobre essas pessoas ingratas. É um desgaste emocional! Me senti assim depois que comentei.
    Entrego a Deus... Ele sabe o que faz.

    ResponderExcluir
  9. Nas duas acusações a mídia caiu em cima do Michael Jackson, só maculando o lado dele. Em nenhum momento ela fez algum comentário sobre a família desse menino. Só ficamos sabendo que essa mãe é uma pessoa de mau comportamento, inclusive com problemas com a justiça, através da internet. Mas isso ela não nos mostrou, em nenhum momento.

    É incrível como a imprensa sentia prazer em denegrir a imagem do Michael. Qualquer pessoa, mesmo fã, de tanto ouvir pela tv as acusações, ficava balançada em acreditar nos horrores que eram ditos.

    Isso provocou um arranhão enorme no coração do nosso astro. Ele foi ridicularizado de todas as formas. Qualquer criancinha sabia que ele mexia com elas. As pessoas não titubeavam em fazer gozação sobre o assunto. Ele sofreu muito.

    Michael Jackson era visto, não como um ser humano, mas como uma empresa multimilionária, e as pessoas se aproximavam dele para se beneficiar.

    O que mais me revolta, no caso desse menino, é que ele estava muito doente e poderia morrer, não fosse a humanidade de Michael. Ele, além da ajuda financeira, recebeu muito amor. Mas, de volta, deu ingratidão. Horrível!

    Nem vale mesmo à pena comentar, não é, gente? Mas é até bom botar pra fora essa mágoa.

    Completa essa postagem. Amei!

    Michael Jackson, inesquecível!

    ResponderExcluir
  10. quem se matou? o garoto arvizo?

    ResponderExcluir