quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Black Or White

Black Or White foi o primeiro compacto do álbum Dangerous, lançado no final de 1991. Composta por Michael Jackson (apenas o RAP foi composto por Bill Bottrell), e apelando para a igualdade racial, a canção ficou em primeiro lugar em dezenas de países. O single tornou-se o mais vendido da década de 1990.

"Não importa se você é preto ou branco / E eu falei sobre igualdade / Eu estou cansado desse mal / Eu estou cansado dessa coisa / Eu estou cansado desse negócio / É uma guerra de territórios numa escala global / Não se trata de raças, apenas lugares, rostos / Eu não vou passar a minha vida sendo uma cor", diz Black Or White, protestando contra o preconceito.

Sendo um dos mais marcantes na carreira de Michael Jackson, o vídeo começa com Macaulay Culkin escutando uma música alta no quarto, até que seu pai reclama. Irritado, ele aumenta o volume das caixas de som e toca uma guitarra, levando o pai para a África. Assim a música começa. Michael canta e dança com pessoas de vários locais e culturas. O videoclipe também contou com um efeito inétido até então. Vários rostos (negros, brancos, loiros, morenos, gordos, magros...) sofrem uma 'metamorfose', transformando-se uns nos outros.

Mas a polêmica começa quando Michael Jackson realiza passos de dança em um beco bastante escuro e deserto. O Rei do Pop quebra carros, janelas, garrafas... A mídia falava que o clipe 'poderia ser uma má influência', enquanto o seu objetivo era totalmente contrário. Para finalizar, é mostrada a frase 'Prejudice is ignorance', ou seja, 'Preconceito é ignorância'. Obviamente, a imprensa ignorou o apelo positivo que Black Or White realizava.

Tentando acabar com a polêmica, Michael cortou os últimos minutos do vídeo e comunicou: "Entristece-me pensar que 'Black or White' poderia influenciar qualquer criança ou adulto a ter um comportamento destrutivo. Eu sempre tentei ser um bom exemplo e, portanto, fiz estas mudanças para evitar qualquer possibilidade de, inadvertidamente, afetar o comportamento de qualquer indivíduo". Para dar motivo ao corte, mensagens racistas foram colocadas, digitalmente, nos objetos que Michael quebrou. "Hitler vive", "Não sentem seus traseiros molhados aqui" e "Negros, voltem para casa", foram algumas delas.

Porém, tanta polêmica não impediu que Black Or White se tornasse o videoclipe de maior estreia, com uma audiência média de 500 milhões. Parece que John Landis, também produtor de Thriller, conhecia o segredo do sucesso. Michael Joseph Jackson novamente parou o mundo com seu talento, genialidade e ousadia.

"E eu falei sobre igualdade!"

© 2010 – MJJ FC – Os direitos autorais do texto pertencem só e exclusivamente a seu autor. É unicamente dever do autor garantir a integridade do mesmo.

12 comentários:

  1. Eu adoooooooooooooooooro essa música!!!!!!
    Minha mãe curtia essa música à época do meu nascimento.
    Acho que essa minha adoração tem a ver com escutá-la desde que eu era bem novinha.
    No clipe ele tá lindo!!!

    L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  2. Black Or White, música e clipe, pra mim uma das melhores criações de Michael.
    A música, linda, mexe com a gente. Não tem quem fique parado com ela. É demais!!!

    Lembro do lançamento do clipe, aqueles rostos se transformando em outros, de diversas raças e cores. Inédito! Achei o máximo! E Michael, com camisa branca, aberta, e calça preta, totalmente sexy, lindíssimo.

    Vejo o clipe como um dos melhores dele, sem contar a mensagem que ele traz: não importa a cor ou a raça, somos todos iguais.

    "Eu não vou passar a minha vida sendo uma cor", e conseguiu, graças ao seu talento, a sua coragem, a sua ousadia.

    MJ Eterno!!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com você miga Babi, Michael estava totalmente sexy...uma loucura...uma perdição ( pra variar,rsrsrs...) no clipe Black or White, e no final...quando vem a parte da pantera é que a coisa pega mesmo...hummm...puro êxtase! AMOOO!!!

    Esse clipe, na minha opinião, é uma obra de arte musical de Michael, regada com extrema sensualidade, um talento absoluto, uma inteligência incrível (coisa de gênio), e a ousadia peculiar de Michael.

    Ele consegue fazer seu apelo contra o preconceito racial através da letra dessa canção, como também consegue fazer seu protesto e soltar seu grito contido através dos gestos que executa nos minutos finais desse clipe. Michael exprime nesses minutos finais toda sua revolta contra o preconceito.
    Essa hora em que a pantera negra entra em ação é a melhor parte, porque apenas com os gestos inteligentes ele mandou seu recado direitinho...provocando a ira dos poderosos, dos preconceituosos. Foi por isso que houve aquela controvérsia toda.

    Eles entenderam bem o recado de Michael, então resolveram dar uma de puritanos censurando partes principais do clipe alegando que Michael estaria incentivando a violência. E obrigaram Michael a se desculpar na mídia, como se fosse ele que estivesse agindo errado...aff cada coisa.

    Acho que todos conhecem as mensagens ocultas de Black or White, mas de qualquer forma vou deixar aqui porque acho muito interessante essa análise, evidencia toda inteligência de um gênio na luta de seus ideais.

    1) Michael Jackson se transforma em pantera (06:48 e 10:43) – Os Panteras Negras eram um grupo político que surgiu nos anos 60 nos EUA, com intuito de proteger os guetos negros de policiais e racistas. Em determinada época, os Panteras Negras defendiam o armamento, a isenção de impostos e o pagamento de indenizações pelos anos de escravidão a todos os negros da América. Com o passar do tempo, a rebeldia anárquica foi dando espaço à política, e os Panteras passaram a investir em serviços sociais nas comunidades carentes.

    2) Dançar sem música – Michael não dança sem música. É um recado para os críticos, do tipo “vocês não estão me ouvindo, mas eu não vou parar por causa disso”. Por causa da mudança de cor, MJ foi bombardeado pela mídia. Black or White nada mais é do que um desabafo do cantor contra a discriminação que estava sofrendo.

    3) Cantando na Chuva (08:32) – Uma rua deserta, um poste e um dancarino. Dêem um guarda-chuva ao Michael e um pouco de água caíndo de cima e nós temos a mesma cena imortalizada pelo Gene Kelly.

    4) O quebra-quebra – Porque MJ arrebenta com tudo que está na rua? É só olhar com um pouco de atenção: suásticas, Ku-Klux-Klan, mensagens de ódio e de preconceito estão pichadas nas coisas que ele quebra. Chega de discriminação, chega de intolerância, é essa a mensagem.


    5) O pecado mora ao lado (09:40) – Só meu me lembrei da famosa cena da Marilyn Monroe no bueiro, quando uma lufada de ar levanta seu vestido (dadas as suas devidas diferenças)? O clipe não economiza referências a cultura pop americana, dos filmes antigos de sucesso aos Simpsons (não é por nada, mas no início do clipe, aquela história de pai discutindo com o filho por causa da música, não lembra uma certa banda?).



    6) MJ cai no chão, rasga a roupa e solta um berro (10:10) – Momento mais cheio de referências. Impossível não lembrar de Highlander – O Imortal. Pode ser interpretado como “Me critiquem, me desmoralizem, mas não vão me destruir porque eu sou imortal”. Rasgar as roupas e berrar é como se fosse um símbolo para a libertação. Depois do desabafo, o alívio. E a fachada do hotel que desaba está escrito “Royal Arms Hotel”. Royal Arms é o nome designado as tropas armadas imperialistas, podendo servir para as tropas da Inglaterra ou para os guerrilheiros dos países da África do sul, em constante guerra étnica.

    Michael...I love you more...L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  4. Black or White... o Rei estava muito inspirado, quando a compôs, com certeza.
    Música, letra e clip são de uma beleza excepcional. Uma de minhas favoritas.

    Indubitavelmente, ela não foi composta só para agradar aos ouvidos. O objetivo principal foi protestar, mesmo de forma bem prazerosa, contra todos os preconceitos sofridos por ele e por um grande número de pessoas, por esse mundo afora, como está muito bem detalhado por Maíra.

    Só faltou o vídeo, garoto.

    MJ Forever!!!

    ResponderExcluir
  5. Essas pessoas são bobas.
    Nem pararam para ver o clipe direito, e já tiraram suas próprias conclusões, isso é totalmente errado.
    Michael era ousado, mas nunca faria algumas coisa que induzisse alguem a fazer algo errado.
    Ao contrario, em suas músicas ele sempre passou mensagens bonitas e profundas que de algumas forma passavam conciência sobre alguns assuntos.

    ResponderExcluir
  6. Essa música é lindíssima e uma das minhas preferidas do Michael.

    Lembro que seu lançamento foi pouco antes da morte de Freddie Mercury, ídolo do rock, que considerava Michael Jackson um dos melhores artistas do mundo musical. Eles gravaram uma música juntos e o resultado foi excepcional: There must be more to live than this.

    Coloquei esse fato aqui porque a morte de Freddie me abalou muito e, por outro lado, Black Or White me fascinou.
    Sentimentos extremos... uma tristeza e uma alegria.

    O clipe e a música foram um arraso total! Adoro de montão! "Michael escreveu a música pretendendo acabar com o racismo de vez e criar uma unidade interracial" (Wikipedia).

    Concordo com a Norrane quando diz que "Michael era ousado, mas nunca faria algumas coisa que induzisse alguém a fazer algo errado". É claro que não, pois ele era do bem.

    Amei a postagem, Felipe, mas, como o Guto, acho que faltou o vídeo.

    MJ Eterno!!!!

    ResponderExcluir
  7. Muito bem lembrado, Adrianice!
    Quando se curtia Black or White, perde-se um outro gênio da música, o também imortal, Freddie Mercury.

    ResponderExcluir
  8. Maíra, interessante essas 'mensagens ocultas'.

    Adoro Black Or White!
    Tanto a música, quanto o clipe, são fantásticos!

    ResponderExcluir
  9. Felipe, interessante mesmo...mostra toda genialidade de Michael. ;)
    Michael por ser muito inteligente não era "compreendido".
    Ou melhor...fingiam que não o compreendiam...bando de hipócritas...eca

    Michael sempre foi ousado mesmo...uma ousadia inteligente...e esses hipócritas fingiam não entender o teor de sua ousadia.

    Faziam de tudo para humilhar Michael.
    Onde já se viu...Michael ter que se retratar na mídia...aff cada coisa...chega dar nojo.

    Suportar ignorância é mais fácil que suportar hipocrisia. E Michael teve que suportar tanto a ignorância de muitos...como a hipocrisia também.

    Michael...I love you more...L.O.V.E.

    ResponderExcluir
  10. "Eu não vou passar a minha vida sendo uma cor" diz Black Or White, protestando contra o preconceito."
    Lamentavelmente o desejo de Michael não foi atendido, pois, por conta da doença de vitiligo e a consequente mudança de cor, ele passou a vida, sim, sendo uma cor. As pessoas caíram, de cabeça em cima, criticando, maltratando, ridicularizando.
    Porém, como Michael Jackson era uma pessoa de uma personalidade forte, continuou sua vida, ignorando, o máximo que pôde, as calúnias a seu respeito.

    Protestos à parte, a música é de uma beleza única! Ela mexe com todos os nossos sentidos. Adoro, adoro, adoro!!!
    O clipe é maravilhoso, com aquela metamorfose do final, a dança com pessoas de raças diferentes, a sua transformação em uma pantera... isso tudo foi demais!
    E aquela dança mais do que sensual, dando a impressão que, mais um pouco, e ele atingiria o clímax?!?! Demais!!!

    MJ, Eterno, Forever, Sempre, Love!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Michael foi muito corajoso lançando esse clipe. Afinal, o racismo no EUA era enorme naquela época.

    Concordo, Maíra, são mesmo um bando de hipócritas! Ignoraram o apelo que BOW fazia, e disseram que era uma 'má influência'.

    Ora, vá catar coquinho! Más influências são aqueles racistas que humilham os negros, que os ofendem física e moralmente. Onde fica o respeito? Onde fica a igualdade? Se perde, no meio de tanta violência e tantas injustiças.

    ResponderExcluir
  12. Adorei o post Felipe!
    Black Or White faz parte da minha lista de vídeos preferidos e como você mesmo disse, "Michael Joseph Jackson novamente parou o mundo com seu talento, genialidade e ousadia."

    Amei as informações que vc postou Maíra!
    Nunca tinha lido nada sobre isso tudo que vc escreveu... muito interessante!

    A parte que eu amo de paixão é justamente quando ele aparece e começa dançar sem a música!
    Muito lindo... o sapateado então, ADORO!!!
    Os únicos sons presentes, são dos seus sapatos, alguns gemidos e grunhidos, sugerindo justamente o que os ignorantes não entenderam !!!

    Não resisti e coloquei o DVD prá assistir... kkk
    Veio uma baita frustração de não ter estudado balé... é tanta leveza, que parece ser mais fácil do que se imagina!!!

    Depois de ler todos os comentários acima, não há muito mais o que dizer...

    Termino refletindo em como deve ter sido difícil para Michael, viver nesse mundo tão pequeno, repleto de pessoas mesquinhas e ignorantes!!!

    MJ 4ever
    I love MJ

    ResponderExcluir